Inchaço no corpo: por que e como melhorar

A queixa de inchaço é muito mais comum em mulheres do que em homens. A maioria das pessoas atribui o inchaço a problemas circulatórios, mas na verdade encontramos muitos outros fatores.

Há que se colocar que muitas vezes o inchaço no corpo pode ser reflexo de uma proteção do organismo. No mundo tóxico em que vivemos, somos submetidos a inúmeras substâncias estranhas ao organismo, que se acumulam no espaço entre as células e a retenção de líquido é, na verdade, uma forma de o organismo “diluir” essas toxinas pra que o prejuízo não seja ainda maior, uma forma de proteção. Devemos reduzir a exposição a essas substâncias e estimular a eliminação delas.

Outra causa de inchaço bastante ignorada são os erros alimentares: a ingesta de açúcar, trigo modificado geneticamente (quase 100% do nosso trigo) e laticínios. Tais alimentos causam inflamação crônica subclínica no organismo. É notória a diferença na aparência física em fotos quando uma pessoa deixa de se alimentar com tais alimentos após um certo período. A baixa de ingesta de líquidos também prejudica a eliminação de líquidos no corpo pelo sistema linfático.

Outros erros alimentares, como baixa ingesta de proteína (e excesso), além de alta ingesta de carboidratos, também podem ser uma causa de inchaço, inclusive na criança.
Uma cuidadosa avaliação médica também deve ser feita pra se afastar as causas hormonais como: hipotireoidismo, deficiência de GH – hormônio de crescimento – ou excesso deste, excesso de cortisol, etc.. Na maioria das mulheres, há um inchaço cíclico naquele período pré-menstrual, que na verdade mostra um distúrbio subjacente de excesso de hormônios femininos que pode ser corrigido com um plano de equilíbrio hormonal.

A deficiência muscular ou sarcopenia é a perda de massa muscular que acontece com a idade e também pode ser considerado um outro fator predisponente para inchaços. Exercício físico e equilíbrio hormonal sem dúvida auxiliam nesse processo.

Não se deve deixar de lado que o inchaço crônico, sobretudo de membros inferiores, pode ser um alerta que mostra uma causa como uma doença cardíaca do tipo insuficiência cardíaca ou uma doença dos rins, como insuficiência renal ou nefrose/nefrite.

Portanto, devemos procurar atenção médica para investigar a origem e instituir o correto tratamento direcionado à causa.

Quer receber toda semana em primeira mão assuntos como Longevidade, Qualidade de Vida, Emagrecimento e Medicina Esportiva?




Cadastre Gratuitamente!





Deixe uma Resposta

Your email address will not be published.